ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Arquidiocese Pouso Alegre será homenageada em sessão da Câmara Municipal de PA - por Pe. Andrey Nicioli


A arquidiocese de Pouso Alegre celebra neste ano 120 anos da sua criação, ocorrida em 4 de agosto de 1900. Um ano todo especial, que quer recordar todos esses anos evangelizando nestas terras sul-mineiras. Dentre as festividades, há uma sessão especial da Câmara Municipal de Pouso Alegre, onde será feita uma homenagem à arquidiocese. 

A sessão especial será realizada no dia 16 de março de 2020, às 19h30, no Plenário da Câmara Municipal de Pouso Alegre. O evento contará com a exibição de um documentário sobre a história da Arquidiocese, a entrega de diplomas de reconhecimento ao Jubileu para o Arcebispo Metropolitano de Pouso Alegre, Dom José Luiz Majella Delgado; para a Paróquia mais antiga da Diocese; para a Paróquia mais antiga de Pouso Alegre e para o padre mais antigo da Diocese em atividade. Em seguida, haverá os discursos do Arcebispo Dom Majella e do presidente da Câmara. No final será servido um coffee break para os presentes. 

Com o tema “120 anos de evangelização e missão como Igreja diocesana. Tempo de misericórdia e memória de todos” e o lema “Eu vos darei futuro e esperança”(Jr 29,11), a Arquidiocese de Pouso Alegre quer elevar uma prece de agradecimento. 

"Quantos bispos, padres, religiosos(as), agentes pastorais, leigos e leigas deram a vida para que o Reino de Deus se realizasse nessa região. Deus seja louvado por esta história tão bonita de nossa Arquidiocese de Pouso Alegre", diz o arcebispo metropolitano, dom José Luiz Majella Delgado - C.Ss.R.

A história

O primeiro passo para a criação da diocese de Pouso Alegre foi dado no dia 10 de maio de 1899, quando padre José Paulino foi nomeado visitador diocesano da porção sul-mineira do Bispado de São Paulo. No dia 08 de setembro do mesmo ano, padre José Paulino instalou o Seminário Menor e o Ginásio Diocesano São José.

Em 04 de agosto de 1900, a Sagrada Congregação Consistorial expediu o decreto pontifício Regio Latissime patens, por meio do qual nasceu a Diocese de Pouso Alegre, sufragânea do Arcebispado de São Sebastião do Rio de Janeiro. Isto significou que o território sul-mineiro desmembrou das dioceses de São Paulo e Mariana. À época, aproximadamente 200 mil pessoas habitavam as 107 paróquias da nova Igreja episcopal, ocupando uma área de 49,4 mil quilômetros quadrados.

Como pastor da nova Diocese, a Santa Sé nomeou o então bispo de Vitória, Dom João Batista Corrêa Nery. A nomeação se deu no dia 17 de fevereiro de 1901.

A notícia de elevação à arquidiocese chegou às mãos de Dom José D’Ângelo Neto em junho de 1962. A carta emitida pela Nunciatura Apostólica no Brasil revelava que o Papa João XXIII elevara, através da bula Qui tamquam Petrus, de 14 de abril, o Bispado de Pouso Alegre à categoria de arquidiocese e a promoção de Dom José à condição de primeiro arcebispo da nova sede Arquiepiscopal Metropolitana de Pouso Alegre, a qual teria como sufragâneas as Dioceses de Guaxupé e Campanha.

A boa nova chegou ao conhecimento de todos através da edição do dia 10 de junho de 1962 do jornal Semana Religiosa.

Em carta circular de agosto do mesmo ano, o primeiro arcebispo assim escreveu: “Seja a presente distinção da Santa Sé interpretada por todos como um convite a um zelo mais ardente pela causa de Jesus Cristo e como um apelo (…) para um contribuição valiosa ao esforço da Igreja em estabelecer para os homens um mundo melhor, iluminado pela fé, pacificado pela justiça e unido pela caridade”.

A instalação canônica da Arquidiocese se deu no dia 23 de setembro de 1962. Após a leitura da bula da criação e do decreto de execução, Dom José toma posse perante o Cabido, com a presença dos bispos sufragâneos Dom Othon Motta (Campanha) e Dom Inácio Dal Monte (Guaxupé). Na sequencia, a missa oficial é presidida pelo borda-matense Dom João Resende Costa, bispo coadjutor de Belo Horizonte e delegado especial do núncio apostólico naquele ato.

 

 

 

 

 

Publicado no dia 18/02/2020