ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Transmissões on-line: orientações e cuidados - por Pascom Brasil


Muitas comunidades e paróquias, que ainda não faziam transmissões ao vivo pelas mídias sociais, estão tendo que se adaptar para atender aos seus fiéis, impossibilitados de participar da missa nos templos. Para ajudar aos que precisam iniciar de imediato as transmissões, seguem alguns passos básicos, para que sejam realizadas utilizando o celular.

Não são necessários equipamentos profissionais. É importante ter em mente que para fazer uma live, principalmente para quem está fazendo de imediato, não é necessário ter uma aparelhagem muito evoluída. Posteriormente poderão ser incrementadas outras ações para melhorar as transmissões (como uso de câmeras, mesa de corte, entre outros). Mas, por enquanto, para quem precisa iniciar, seguem informações básicas.

Antes de iniciar a transmissão observe o espaço litúrgico. Há algum elemento que possa gerar um ruído litúrgico? Ou seja, algum detalhe que possa desviar a atenção de quem está assistindo? Por exemplo: verificar se a toalha da mesa não está torta, se não há elementos excessivos no espaço celebrativo. Estes e outros ruídos externos podem atrapalhar o momento orante. Falando em ruído, tome também a devida atenção à sonorização. Avalie se as pessoas conseguirão ouvir com clareza todo o rito celebrado, para assim participarem com atenção.

Mesmo vivendo uma situação nova, que nos obriga a tomar decisões rápidas, é importante que a celebração eucarística ou o momento orante sejam cuidadosamente planejados. A harmonia ajudará os fiéis a rezarem! E, claro, que haja ampla divulgação dos horários de transmissão, com antecedência, para que, desta forma, os fieis possam se programar e participar.

Orientações gerais

1. Tenha um celular e um tripé. Caso não haja um tripé próprio para celular ou câmera fotográfica, veja uma superfície plana e estável, na qual você possa apoiar o aparelho de forma segura e enquadrar o ambiente por completo.

2. O que deve aparecer na imagem? Quando possível, pois algumas igrejas são muito grandes, o altar, a mesa da Palavra e o presidente, de maneira integral, portanto deixe o celular a uma distância considerável. Este último, desde que não afete a qualidade de áudio.

3. É importante ter o lugar bem iluminado. Você sempre deve ficar de frente para a iluminação, ela nunca deve estar atrás de você.

4. Confira a qualidade da sua internet. É muito importante que a internet esteja boa e sem instabilidades, pois disso vai depender o sucesso da sua live. Assim, vai evitar que a transmissão trave.

5. Verifique se a bateria do celular está com carga suficiente para transmitir todo o momento. Uma dica é levar consigo um carregador portátil.

6. Higienize adequadamente os equipamentos, antes e depois da transmissão.

Transmissão no facebook

1. Para realizar transmissão ao vivo pelo Facebook, o celular deve estar na posição horizontal.

2. Abra o aplicativo do Facebook ou o aplicativo Gerenciador de Páginas (ambos poderão ser baixados pela loja de aplicativos do celular), entre na sua página (seja pelo computador, se você vai fazer com a sua webcam, ou pelo celular, se você vai fazer pela câmera do celular) e acesse a área de compartilhamento de status, selecionando a opção “Vídeo ao vivo”.

3. Na descrição da transmissão, coloque a liturgia que está sendo celebrada e a data. (Por exemplo: Missa do 4º Domingo da Quaresma – 22 de março de 2020)

4. Se houver alguém auxiliando na transmissão, poderá ser utilizada a câmera traseira do celular. E o auxiliar acompanhará a transmissão. Caso a transmissão seja feita apenas pelo sacerdote que estiver presidindo a celebração ou conduzindo o momento de oração, deve utilizar a câmera frontal, para facilitar o manuseio.

5. Toque em “Iniciar vídeo ao vivo”.

6. Quando terminar, toque em “Concluir”.

Transmissão no instagram

1. Para realizar transmissão ao vivo pelo Instagram, o celular deve estar na posição vertical.

2. Abra o aplicativo do Instagram, entre no perfil pelo qual será feita a transmissão e acesse a área de publicação de stories (o símbolo da câmera fotográfica que fica no canto esquerdo superior).

3. Arraste as opções de stories para a direita até a última opção, que estará AO VIVO.

4. Se houver alguém auxiliando na transmissão, poderá ser utilizada a câmera traseira do celular. E este acompanhará a transmissão. Caso a transmissão seja feita apenas pelo sacerdote que estiver presidindo a celebração ou conduzindo o momento de oração, deve utilizar a câmera frontal, para facilitar o manuseio.

5. O tempo máximo para transmissão ao vivo no Instagram é de 1 hora, portanto deve-se atentar ao tempo, para que a celebração não seja interrompida.

6. A transmissão no Instagram permite a participação de um convidado na transmissão. Isso será interessante para ser aplicado em momentos de oração, com participação de famílias e agentes de pastoral. Quando já estiver ao vivo, toque sobre o ícone de ”dois rostos” à direita do campo de comentários. Selecione o amigo que você quer adicionar à transmissão e toque em “Adicionar”. O convidado deve estar assistindo a sua live. A tela será dividida e você poderá compartilhar a sua transmissão ao vivo com ele.

7. Ao terminar a transmissão, clique em encerrar, no canto direito superior.

8. A transmissão permanecerá disponível por 24h.

Catequese sobre a transmissão

Neste momento em que se propagam as transmissões, muitas dúvidas surgem sobre manter ou não a transmissão gravada no Facebook. É importante salientar o que nos ensina o Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, no parágrafo 100: “Toda a liturgia e, de modo particular, a eucaristia, é o memorial da paixão, morte e ressurreição do Senhor, que celebra a unidade e a comunhão de uma Igreja viva. A transmissão por meios eletrônicos, rádio, TV ou Internet, deve ser sempre ao vivo. Uma transmissão gravada, embora possua características evangelizadoras legítimas, não possibilita o vínculo entre a comunidade que participa da celebração presencialmente e quem a ela assiste à distância. Tais transmissões gravadas possuem somente estatuto de documentário ou de reportagem.”

A forma mais eficaz de se garantir que os fieis acompanhem a transmissão é explicando sobre o valor da Santa Missa, da real participação e de que não se trata de um programa qualquer. Aproveite este momento para catequizar. Outra coisa importante é a ampla divulgação dos horários de transmissão. Isso fará com que as pessoas assistam às celebrações nos horários estabelecidos. E, por fim, a orientação dada no item 3 da transmissão pelo Facebook: coloque sempre a data da celebração. Como a plataforma continua entregando o conteúdo ao público depois que a transmissão ao vivo termina, isso fará com que as pessoas vejam que não se trata de uma transmissão ao vivo, mas que ela está apenas registrada ali, após o término.

 

 

 

 

Publicado no dia 26/03/2020