ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Padre João Hélio celebra jubileu sacerdotal - por Pe. Andrey Nicioli


O padre João Hélio Fagundes celebrou nesta quarta-feira, 30, seu jubileu de prata sacerdotal. Para marcar a data, uma missa foi celebrada na Paróquia São Sebastião e São Roque, em Bom Repouso, onde reuniu a família, amigos e centenas de fiéis de diversas paróquias da Arquidiocese de Pouso Alegre. A Eucaristia foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom José Luiz Majella Delgado - C.Ss.R., e concelebrada por diversos padres. 

Dom Majella e padres concelebrantes

Antes do início da Santa Missa, a comunidade paroquial recordou toda a história do padre João Hélio, inclusive com um áudio enviado pelo padre Lázaro, hoje monge, que despertou o jovem João Hélio ao chamado vocacional.

Durante a homilia, Dom Majella recordou a importância da família em toda esse processo.

"No início nos foi colocado o retrato de sua família. Uma família numerosa, 11 irmãos. Foi nos colocado que esta família rezava, rezava-se me família. Era uma família que, mesmo morando na roça e distante da cidade, a mãe procurava levar todos à missa no domingo. Muito obrigado pelos 25 anos de vida sacerdotal. Uma vocação que surgiu na família. Padre João Hélio tinha um tesouro no seu coração. Ele foi vendo seus irmãos buscarem outros caminhos e ele, com o tesouro no seu coração, via que no passar de sua vida ele ficaria com seus pais. Mas eis que ele encontra no seu caminho um sacerdote que provocou muitas alegrias no coração do jovem João Hélio e vai abraçar a caminhada vocacional com 20 anos", lembrou.

O Arcebispo também recordou o lema de ordenação do jubilando: "Tudo faço pelo Evangelho" (1Cor 9, 23).

"Onde o Evangelho precisa ser anunciado, onde o Evangelho precisa ser proclamado, onde o Evangelho precisa ser vivido e testemunhado, lá estou. Eis o nosso pároco. No meio das tormentas, padre João Hélio tem os olhos fixos em Jesus e não pulou da barca. Muito obrigado por este belo testemunho", finalizou.

Ao final da celebração, padre João Hélio afirmou que "a nossa vida, como Dom inestimável de Deus, deve ser vivida como resposta a esse Dom. A melhor forma de corresponder ao Dom é dando-se e gastar a vida como uma dádiva de amor e serviço. Olhando para trás, reconhecemos as marcas do passado que vão fazendo nossa história, mas é preciso olhar para frente e continuar a projetar o amanhã como um serviço à vida feito de pequenas sementes que irão gerar vida nova. E hoje, ao celebrar meus 25 anos de vida sacerdotal, olho para trás e agradeço o Dom de Deus, mas me sinto na obrigação de olhar para frente e lançar nas mãos de Deus que Ele continue a realizar a sua obra. Olhar para trás e fazer a retrospectiva desse processo, tenho um sentimento muito forte: a gratidão".  

Leia o agradecimento completo do padre João Hélio

"A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás, mas só pode ser vivida, olhando-se para frente" (Sorem Kierkegaard)

A nossa vida, como Dom inestimável de Deus, deve ser vivida como resposta a esse Dom. A melhor forma de corresponder ao Dom é dando-se e gastar a vida como uma dádiva de amor e serviço. Olhando para trás, reconhecemos as marcas do passado que vão fazendo nossa história, mas é preciso olhar para frente e continuar a projetar o amanhã como um serviço à vida feito de pequenas sementes que irão gerar vida nova. E hoje, ao celebrar meus 25 anos de vida sacerdotal, olho para trás e agradeço o Dom de Deus, mas me sinto na obrigação de olhar para frente e lançar nas mãos de Deus que Ele continue a realizar a sua obra. 'Tudo faço por causa do Evangelho' (1Cor 9, 23). Esse é o lema que há 25 anos me entreguei ao Senhor para o serviço da sua Igreja. Olhar para trás e fazer a retrospectiva desse processo, tenho um sentimento muito forte: a gratidão. Por isso, meus agradecimentos:

A Deus pelo chamado e à aceitação da humilde resposta. Sei que Deus precisa da minha disponibilidade, Ele faz o resto. Tive a graça de nascer e crescer numa família de fé e vivência cristã, que incentivou e alimentou minha caminhada vocacional e o meu sacerdócio. A minha gratidão a meus saudosos pais: João Emídio Domingues e Olímpia Domingues, a meus irmãos e sobrinhos. 

Agradeço aos colegas que caminharam comigo e se tornaram meus irmãos no sacerdócio. Foram o apoio, incentivo e testemunho que me amparou no discernimento e na decisão. Aos nossos bispos Dom José D'Ângelo Neto, Dom João Bergese, Dom Ricardo Pedro e agora, Dom Majella, que nos orienta com sua amizade, carinho, amor de pai e pastor. Deus lhes pague. 

Minha gratidão com todos aqueles e aquelas com quem fui fazendo caminho ao longo da minha vida. À minha amada e querida Turvolândia, onde tudo começou, sob o olhar e proteção de Nossa Senhora da Piedade. Ao Seminário Arquidiocesano com seus formadores, professores e colegas. 

Às Paróquias por onde passei: Comunidade Douradinho, Paróquias de Carvalhópolis, Poço Fundo, São João da Mata, Espírito Santo do Dourado, Albertina, Jacutinga, Itapeva, Toledo, Inconfidentes e Bom Repouso, onde estou há cinco anos e muitos outros, se Dom Majella permitir e ser for da vontade de Deus. Lembro muito particularmente os colaboradores mais diretos com quem exerço meu sacerdócio nas comunidades e Paróquias, os diversos grupos e movimentos paroquiais; àqueles e aquelas que se emprenham em formar mais ativa e os que nos impulsionam todos os dias para a missão com seu testemunho e vontade de ir mais longe e fazer muito mais e melhor. 

Todos me fazem sentir mais sacerdote pelo seu "sacerdócio" de doação. 25 anos têm sido um tempo de Graça e um caminho de bênção. Não é muito, nem pouco tempo, porque o tempo de Deus não se quantifica, depende da intensidade com que vivemos o serviço da missão que Ele nos confia. Não me compete avaliá-lo pelo resultado, senão pelo que significou para mim e, isso sim, posso dizer, tem sido uma bênção que nunca saberei agradecer o suficiente.

Jubileu é tempo de acertar a mira: parar onde está meu coração... minha riqueza.... minha riqueza é a amizade, o carinho de todos vocês. 

Então, meu Deus lhes pague e Deus lhes abençoe."

 

 

 

 

 

 

Publicado no dia 31/01/2018