ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Dom João Bergese – 5º Bispo de 2º Arcebispo - por Pe. Andrey Nicioli


Resumo

Nascido na cidade italiana de Savigliano (província de Cuneo) em 13 de setembro de 1935, foi ordenado Presbítero para a Arquidiocese de Ribeirão Preto em a 01 de dezembro de 1963, onde exerceu seu ministério até ser nomeado bispo de Guarulhos (SP) em 11 de fevereiro de 1981.

Recebeu a Ordenação Episcopal em Guarulhos, a 5 de abril de 1981, e posse canônica na mesa data.

No dia 8 de maio de 1991 foi nomeado Arcebispo de Pouso Alegre, tomando posse no dia 22 de junho de 1991.Faleceu no dia 21 de março de 1996, sendo sepultado na cripta da Catedral. Governou a Arquidiocese pelo espaço de 4 anos e 8 meses.

Biografia

Nascido no dia 13 de setembro de 1935 na cidade italiana de Savigliano (província de Cuneo), Giovanni Bergese veio para o Brasil estudar Teologia, tendo sido ordenado padre no dia primeiro de dezembro de 1963. Foi padre da Arquidiocese de Ribeirão Preto (SP), tornando-se primeiro bispo de Guarulhos (SP) em 1981. 

Em 5 de maio de 1991 era indicado para sucessor de Dom José D'Ângelo Neto, o bispo de Guarulhos, Dom João Bergese. Ele tomou posse no dia 22 de juho do mesmo ano. Deu continuidade aos planos de seu antecessor, tendo especial atenção ao Seminário. No tempo de seu episcopado ordenou 16 padres e criou 5 paróquias. 

Desde o dia de sua posse Dom João impressionou pela simplicidade com que tratava a todos. Bem-humorado, expansivo, afetuoso, enérgico e prático, era um italiano típico. Desacostumado a reverências, abraçava os sacerdotes e surpreendia-se quando alguém beijava seu anel episcopado. Tinha preferência por cruzes peitorais discretas, cumpria expediente na Cúria Metropolitana, apreciava visitas pastorais e aos padres. Demorou a adaptar-se ao palácio episcopal, pois em Guarulhos havia residido em um convento e em uma pequena casa de seis cômodos que ficava aos fundos da Cúria. 

Encantado com o fervor religioso e o calor humano do interior mineiro, Dom João encontrou na Arquidiocese de Pouso Alegre condições favoráveis à realização de seu lema episcopal: "Chamados à comunhão".

No início de seu mandato, Dom João Bergese procurou dar continuidade ao trabalho de Dom José D'Ângelo, cujo nome foi dado ao Pronto Socorro e à fundação educacional de Pouso Alegre, indicando o compromisso do homenageado com a saúde e o ensino de suas ovelhas.  

Seu sonho era ter em Pouso Alegre o Seminário Maior de Teologia, empenhando todo seu esforço para sua concretização, com o assentimento dos bispos de Campanha e Guaxupé. Preparou o prédio e depois de quase dois anos de trabalho inaugurou, no dia 21 de março de 1996, a nova sede dos teológos, o Instituto Teológico São José, tendo a presença do Núncio Apostólico, Dom Alfio Rapisarda. 

Mas 20 dias antes dessa inauguração, Dom João Bergese passou por uma delicada cirurgia no Hospital das Clínicas de Pouso Alegre. No dia da inauguração, 21 de março, na presença do Núncio, de vários bispos e mais de 80 padres, sentiu-se mal numa das salas do Seminário. Conduzido às pressas para o Hospital das Clínicas, não pode participar das solenidades de inauguração do Instituto. 

Às 16h10 espalhou-se a notícia de seu falecimento. Seu velório, na Catedral Metropolitana, se prolongou por dois dias, já que seus parentes precisavam chegar da Itália. 

Com a presença do Núncio Apostólico, do Cardeal Dom Aloísio Lorckscheider, 12 bispos e mais de 100 padres, foi sepultado na Cripta da Catedral Metropolitana, ao lado de Dom Octávio e Dom José. 

Dom João Bergese adquiriu para a Arquidiocese de Pouso Alegre a Rádio Difusora, o jornal Folha do Vale, além de lançar o Boletim Informativo Arquidiocesano. 

Dom João foi um bispo amigo e grande pastor. Após a missa de 7º dia de seu falecimento, reuniu-se o Conselho de Consultores para a escolha do Administrador Diocesano. Em votação secreta foi eleito o Revmo. Mons. Benedito Marcílio Magalhães, que já ocupava o cargo de Vigário Geral. 

 

  

 

 

 

 

Publicado no dia 05/04/2018