ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

CAL emite nota sobre Liturgia e piedade popular - por Pe. Andrey Nicioli


A Comissão Arquidiocesana de Lituriga (CAL) divulgou nota sobre a Liturgia e sobre a Piedade Popular. As reflexões foram feitas a partir da leitura do texto "A piedade popular e a Liturgia a partir das novas diretrizes da Igreja no Brasil". O texto é assinado pelo arcebispo metropolitano, Dom José Luiz Majella Delgado - C.Ss.R., e pelo coordenador da CAL, padre Vanildo de Paiva. 

Leia o texto na íntegra

Por "piedade popular" entendemos as diversas manfiestações religiosas do povo cristão católico, como devoções aos santos, romarias, congadas, festas do Divino, coroações de Nossa Senhora etc, que mesmo não constando da Liturgia oficial da Igreja, são expressões culturais de grande importância na sustentação da fé do povo e que precisam ser valorizadas e, algumas vezes, purificadas. Ainda que se realizem quase sempre fora dos ritos oficiais, precisam ser bem orientadas e, quando possível, integradas à Liturgia, respeitando-se, no entanto, suas características próprias. Como diz a Sacrosanctum Concilium 12, a vida e a espiritualidade cristãs não se resumem unicamente na participação na sagrada liturgia. 

As atuais diretrizes da da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil afirmam, sobretudo no número 88, que a piedade popular tem grande importância para a transmissão da fé e iniciação à vida cristã, bem como para a promoção da cultura. De fato, as suas manifestações são ocasiões importantes nas quais as pessoas se encontram e, como povo que crê, encontram-se com seu Senhor. Nessas oportunidades, as pessoas entram em contato com a fé da Igreja, com o exemplo dos santos, sendo assim 'lugar teológico' onde os cristãos vão se fazendo e amadurecendo.

Sabemos, no entanto, que podem haver alguns elementos confusos, como crendices e superstições, que, às vezes, distorcem os ensinamentos cristãos e tiram o foco do que é essencial no conhecimento e seguimento de Jesus. Por isso, cabe aos evangelizadores e cristãos mais conscientes colaborar para que essas expressões de piedade sejam purificadas, através da conscientização do que realmente pertence à fé cristã. E a liturgia procure acolher essas expressões, integrá-las aos seus ritos na medida do possível, mostrando a verdadeira sintonia que há entre essas variadas celebrações populares e aquelas prescritas oficialmente pela Igreja, ambas a serviço da espiritualidade e do amadurecimento dos cristãos. 

Na oportunidade, os membros da CAL retomaram as orientações do Missal Romano e de outros documentos oficiais da Igreja a respeito da devoção aos santos, dos espaços devocionais nos templos, das imagens, das procissões e das festas em louvor aos padroeiros . Achou-se por bem que haja uma orientação clara e normativa na Arquidiocese de Pouso Alegre a respeito dessas questões, o que será publicado oportunamente, após exame minucioso e aprovação do senhor arcebispo metropolitano.  

 

 

 

Publicado no dia 27/11/2018